terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Bate-Papo #8 - Sobre a Sensação de Não Pertencimento

Ei gente!
Tudo bem com vocês?
Espero que sim!

Antes de mais nada, queria dizer que tô preparando os posts sobre a viagem para postar em breve por aqui. Acho que terei que dividir em duas ou mais partes, já que tenho muitaaaas fotos e bastante lugares pra mostrar pra vocês.. rs
Fiquem de olho que sai em breve! :)

Foto só pra ilustrar o post... ^^'

Mas enfim, o post de hoje é sobre outra coisa. Apenas mais um bate-papo daqueles reflexivos que de vez em quando venho fazer aqui. Sempre que volto de viagem fico MUITO pensativa, reflexiva, filosófica, nostálgica e coisas do tipo e acabo ficando mais propensa a escrever coisas desse tipo.. rs

A verdade é que sempre que viajo, principalmente quando a viagem é muito maravilhosa igual foi a última, eu me sinto totalmente perdida na vida e no mundo. Sou tomada por uma sensação de não pertencimento gigantesca que eu simplesmente não sei lidar, e espero que escrever esse texto me ajude a superar isso.. rs

Não é que viajar me faça me sentir assim, porque na verdade eu sinto isso muitas vezes na vida, mas talvez com menos intensidade. E quando viajo isso bate mais forte em mim. Talvez por não me identificar com o lugar onde moro e com a vida que tô levando e depois que volto percebo isso ainda com mais força. Deixa eu tentar explicar melhor.

Desde nova eu sempre me senti como se fosse a excluída de tudo, porque na verdade eu era mesmo. Quem sofreu bullying sabe bem como é achar que a gente é sempre a bolacha fora do pacote. Aquela que tá sempre boiando em tudo e que não pertence a nenhum grupinho e coisas do tipo. Acontece que mesmo depois de crescer e me encontrar um pouco como ser humano, passar a me identificar com o universo alternativo e tal, eu ainda continuo me sentido assim. Não pertencente a nada. Não representada. Sei lá como explicar...

Eu não sei se isso é fruto dessa nossa sociedade que anda cada vez mais individualista e nos ensina desde cedo a ser assim ou se é algo meu. Não sei se é eu que tô ficando velha, chata e ultrapassada, ou se são as pessoas que estão cada vez mais misturando as coisas.

Vou dar uns exemplos bem bobinhos, mas que ajudam a entender melhor isso. Hoje em dia tenho visto muitas pessoas que aparentemente são alternativas, aderindo aos funks da vida e cantando, dançando e sei lá mais o quê essas músicas. Não que haja algum problema com o funk, afinal de contas ele faz parte da nossa cultura sim, mesmo que muitos não gostem, mas é que antigamente, a maioria dos alternativos simplesmente abominavam a maioria dessas músicas por terem, em sua maioria, letras super escrotas e tal. E hoje em dia tá todo mundo cantando "meu pau te ama" pra tudo que for lado.

Antigamente era possível ver por aí, pessoas ditas alternativas se engajando em causas políticas, estudando as coisas antes de sair falando o que não sabe por aí, lutando por causas igualitárias e tal, mas hoje em dia só vejo gente brigando no facebook pra defender sua pseudo opinião de internet sem estudar de fato sobre o que fala.

Eu sei que o fenômeno das redes sociais também influencia e muito nesse tipo de atitude, afinal de contas, acho que todo mundo anda buscando essa tal sensação de pertencimento que ninguém acha, e jogar seus discursos sem fundamentos na internet para ganhar alguns likes, faz com que as pessoas se sintam pertencentes a um grupo imaginário de pessoas que concordam com ela em algum ponto. Mas isso me soa tão superficial no final das contas...

Outro exemplo é sobre as roupas. Antigamente, os alternativos tinham na moda sua marca registrada. Nada era tão passageiro assim. Mas hoje em dia até mesmo algumas marcas alternativas se valem de tendências, mesmo que apenas do universo alternativo, para continuarem vendendo e vendendo e vendendo. Como se no final das contas ninguém ligasse mais para o sentido daquilo ser identificar um grupo e não apenas lucrar com o capitalismo. E aqui também puxo minha própria orelha por muitas vezes me deixar levar nessas tendências. Sei que a culpa não é totalmente minha, afinal eu cresço e envelheço em uma sociedade que tem me ensinado desde cedo que tudo é descartável. Mas sei que também poderia estar mais atenta a essas coisas.

O que tenho visto é que ultimamente, cada vez mais, o alternativo e o mainstream se misturam e isso me deixa bastante preocupada. Será que um dia essa "globalização" se é que posso chamar assim, vai unificar tanto todo mundo que ninguém mais terá sua própria identidade?

Enfim, o que quero dizer é que no final das contas eu sinto uma tristeza enorme por não conseguir me identificar a fundo com nada. De não me sentir pertencente a algo maior. Às vezes, até mesmo com meus amigos, eu me sinto totalmente fora da "realidade". E sei que isso não é errado, porque as pessoas são diferentes, afinal, mas é que junta com o todo e acabo me sentindo assim, a errada do "pacote". Eu vejo as pessoas na internet e não me identifico com elas. Eu vejo os alternativos na internet e não me identifico com eles. Como se eu fizesse parte de uma outra realidade. Eu admiro muitos, mas não me sinto pertencente ao mesmo mundo que a grande maioria. E por favor, não me venham com papo de religião aqui porque isso vai muito além disso. Eu me sinto perdida por não saber o que eu sei lá que eu teria que saber (olha só o estado da pessoa... rs).

E eu acho que é isso gente.. eu não sou muito boa em explicar as coisas, sabe.. mas espero que alguém tenha entendido um pouco o que eu disse. E se alguém entendeu, poderia comentar aí embaixo o que acha, se também sente algo parecido e tal pra gente trocar uma ideia. ^^


Um beijo a todos e até o próximo post! ;***



 ♥ Se gostou desse post, não se esqueça de seguir o blog e deixar seu comentário.
Assim você me ajuda na divulgação! :) ♥
Me siga nas redes sociais:
Follow me on the social medias:

12 comentários:

  1. Oi, Mone!
    Terminei de ler seu post e dei um suspiro, foi bem profundo ler ele, me fez ficar pensando várias coisas. Mas por mais que eu me identifique e concorde com tudo que tu escreveu, eu não penso que vá ficar todo mundo igual. Sempre vai ter umas Mones da vida questionando tudo e fazendo diferente!
    Fora isso, também não caio nesse mundo de comprar muitas roupas só porque são alternativas. Fico indignada com as tendências alternativas virando tendências na moda padrão, mas quem segue o estilo alternativo dos pés à cabeça e todos os dias ainda sofre muito preconceito. É, foda, mas não abro mão do meu estilo maluco de me vestir/ser.
    P.s.: sofre roqueiros que se interessavam por política antes, posso dizer que aqui tem uma que se interessa pra caramba (e tu sabe disso!) kkkkkkkkkkk
    Beijo, Monezita!

    http://vultuspersefone.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafa!
      Esse foi só um pensamento aleatório que joguei. Eu também acho que não vai ser assim. Talvez o número de pessoas que fogem à regra só diminua, mas sempre terá aquele diferente pra quebrar os padrões. Sempre foi assim e espero que seja sempre. ^^
      Eu fico com raiva pelo fato de pessoas que sempre te olharam torto vão lá e passam a usar aquilo que você sempre usou e foi criticada, mas acho bom poder achar as coisas com mais facilidade de vez em quando.. rs
      Apesar que hoje em dia, com mais lojas alternativas no mercado, isso tem ficado bem mais fácil.
      Também não abro mão disso. ^^
      Sei sim amore. E fico feliz em saber disso! ♥
      bjin

      Excluir
  2. Ah, Mone, que triste!
    Quando a gente se encontra no mundo as coisas meio que se encaixam, né?
    E enquanto não acha isso a gente se sente meio boiando mesmo, exatamente como você disse: a bolacha fora do pacote.
    Nunca sofri bullying, sempre pertenci a grupos, então nem consigo imaginar como seja isso.
    Acho que você analisou bem dizendo que como não se identifica tanto com a sua cidade e sua vida, ao voltar para casa a sensação bate mais forte.
    Enfim, espero que em breve você encontre o seu pertencimento.
    <3

    Beijooos

    www.casosacasoselivros.com
    www.livrosdateca.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade.. é sempre bom quando a gente se encontra em alguma coisa. ^^
      Ainda bem viu Teca.. bullying é uma coisa muito chata nessa vida.. e é triste porque muitas pessoas se deixam levar tanto pelas piadinhas que até suicídio cometem, causa depressão e muito mais.. :/
      Sim, acho que isso só ajuda a fortalecer esse sentimento.
      Obrigada! ♥
      bjin

      Excluir
  3. Mone querida, você levantou algumas coisas que aconteceram comigo, mas que ficaria imeeenso se eu comentasse tudo aqui pra você. Você se importaria se eu fizesse um post no meu blog sobre esse seu post? :)
    Bjs! <3

    ResponderExcluir
  4. Olá Mone!!
    Meu nome é Elisa, acompanho você sempre que posso e particularmente adoro seus posts e seus vídeos, só fico um pouco triste por você não postar mais...rs. Me identifico muito com sua maneira de pensar, na vida, nas pessoas, na sociedade, me considero um bicho grilo, amo moda alternativa, mas também adoro um visual mais chique, outras vezes um mais delicado, outras hippie, enfim...também não me encaixo em nada, sou uma pessoa completamente introvertida, tenho uma imensa dificuldade em fazer amizades, muitas vezes prefiro até me abster de companhia, principalmente no trabalho e na faculdade, simplesmente não tenho paciência pra papinho furado, as pessoas no geral são completamente superficiais, se preocupam em fazer amizade somente para não ficarem sozinhas, acho ridículo! se pra ter que fazer "amizades" isso signifique aturar superficialidade e papo furado, acho melhor ficar sozinha mesmo. Super te entendo!! Às vezes não dá vontade de cavar um buraco e se enfiar dentro?? Desculpe se te assustei com esse papo depressivo, mas me sinto melhor agora compartilhando isso com alguém! É sempre bom saber que exstem pessoas como a gente...beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Elisa! Obrigada pelo comentário! :)
      Olha.. eu juro que tô tentando criar vontade dentro de mim pra voltar a gravar e também postar com mais frequência.. mas às vezes parece tudo tão difícil ou inútil... rs
      Mas enfim, eu tô tentando. Espero ter novidades em breve. ^^
      E sobre seu comentário, é bem assim mesmo.. a cada dia que passa eu tenho sentido menos e menos vontade de me envolver com as pessoas. E aqui tô falando em todos os sentidos. Às vezes eu sinto falta da pessoa que eu já fui, sabe. Mais comunicativa, mais crente nas pessoas, com mais vontade de me relacionar. Mas hoje em dia, sempre que penso que tô com vontade de sair, penso que terei que estar em um lugar com um monte de gente desconhecida e que só quer coisas superficiais. Então acabo desistindo muitas vezes..
      Fico feliz que meu texto tenha servido pra te ajudar a falar o que sente e ficar mais leve.
      Muito bom mesmo saber que tem gente como a gente e que não estamos pirando de vez... rs
      bjin

      Excluir
  5. Mone adorei a reflexão e acho que todo mundo já passou por isso uma vez na vida! E concordo que hoje em dia tudo tá muito superficial, inclusive as pessoas, acho que devido esse boom de internet e rede social as pessoas ficaram mais frias, sei lá, não sei explicar, parece que o que só importa é quantos likes e o quão bem aceita ela é por pessoas aleatórias que nem conhecem a pessoa verdadeiramente sabe? Acredito que muitas vezes você não consegue se identificar com pessoas que vê pela internet porque a cada dia mais elas estão mostrando um mundo em que elas mesmo não vivem, mostram uma realidade meio que falsa sabe? E aí a gente que leva uma vida comum, que gosta do verdadeiro acaba se sentindo diferente e deslocado.

    www.blogamorarosa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Grazi.. acho que é bem isso mesmo. As pessoas mostram uma vida que não tem de verdade, mostram um jeito que não é dela de verdade, e tudo isso só pra ganhar muitos likes. A gente se sente bem distante no final das contas, né!?
      Obrigada! :)
      bjin

      Excluir
  6. Adoro suas reflexões haha
    Concordo com muitas coisas,é difícil ver que o alternativo está se limitando apenas ás roupas,cadê as lutas sociais,os protestos,antigamente a roupa era uma expressão do q se não concordava.
    Tbm acho triste ver q algumas marcas se aproveitam muito das tendências,mas algumas se mantem no seu estilo,como a Dark Fashion por exemplo.
    Sobre o sentimento de não pertencimento,talvez um pouco faça parte da sua personalidade questionadora tbm,e se for vai ser algo comum sempre na sua vida.
    Eu tenho esses sentimentos tbm,não de uma forma tão intensa como vc,uma das coisas que me ajudaram foi entender oq eu gosto,oq é importante para mim,oq me faz bem,e focar nisso,hj saio pouquíssimo,tenho quase nada de amigos (os mais próximos são pela internet) e na medida do possível invisto meu tempo na família,nos estudos mágicos e na conexão com a natureza,minha horta,etc. Pode parecer bobo,para algumas pessoas podem não entender,mas isso fez um bem para minha mente,meu psicológico,q nada paga.
    Bjin

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! ^^
      Verdade Giovana.. ainda existem marcas que estão ligadas aquela ideia mais antiga de representarem seu público. Ainda bem, né!? ^^
      É.. pode ser.. se for isso, tô ferrada.. minha cabeça parece que nunca para.. haha
      Imagino como isso deve ter sido bom pra você. No fundo, no fundo, acho que tô precisando de umas coisas assim também, sabe. Focar em mim, nas coisas que eu gosto, nas coisas que eu quero e largar o resto pra lá. Ando precisando me reconectar comigo mesma, porque me perdi em algum lugar que não sei mais qual é... ^^'
      Fico feliz que você tenha conseguido se encontrar desse jeito e ficar bem!
      bjin

      Excluir

♥ LEIA a postagem antes de comentar.
♥ Sua opinião é super importante pra mim, por isso não deixe de comentar.
♥ Caso tenha alguma dúvida ou sugestão, é só deixar aí em baixo.
♥ Comentários ofensivos não serão aceitos. Serão excluídos e o usuário banido.